segunda-feira, 15 de abril de 2019

Trabalhador@s dos projetos da IEPS-UEFS reunem-se com o Comando de Greve e tiram encaminhamentos


Aconteceu nesta segunda, 15 de abril de 2019, reunião promovida pela Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária da UEFS que teve como objetivo proporcionar uma roda de conversa entre  @s trabalhador@s participantes dos projetos de extensão e pesquisa do Programa e membros da Diretoria da ADUFS e representantes do Comando de Greve d@s Professor@s da UEFS.  
Além de um momento privilegiado para compartilhar e discutir as lutas da classe trabalhadora, a reunião teve também o objetivo de discutir os reflexos da greve sobre as atividades d@s trabalhador@s envolvid@s nos projetos, que os têm muitas vezes como principal fonte de renda para o sustento de suas famílias.
Divulgamos, assim, que as Cantinas dos módulos 1 (Grupo Sabores do Quilombo) e 7 (Grupo Delícias da Formiga) decidiram manter suas atividades durante a greve, para atender o público que permanece em atividade em razão das atividades técnico-administrativas, de pós-graduação e eventos autorizados pelo Comitê de Ética do movimento grevista. São seus horários de funcionamento:
Cantina módulo 1 – Sabores do Quilombo – funcionará de segunda a sexta no turno matutino, até 14:00h;
Cantina módulo 7 – Delícias da Formiga – funcionará de segunda a sexta no turno matutino e vespertino, até 17:00.
Agradecemos às pessoas que frequentam o campus universitário neste período por privilegiar as Cantinas Solidárias, de modo a minimizar os efeitos da greve sobre @s trabalhador@s.
A Feira de Saberes e Sabores está, entretanto, suspensa, já que por enquanto inviável. O grupo agradece os convites para participar de eventos que venham a se realizar no campus durante a greve, desde que com autorização do Comitê de Ética.
Apesar dos problemas decorrentes da greve para @s trabalhador@s, foram diversas as manifestações de solidariedade com a luta d@s professor@s e de convergência com os seus ideais de uma Universidade pública, gratuita e de qualidade.


Queima do Judas na Comunidade Quilombola da Lagoa Grande

A Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária tem a honra de divulgar a Grande Queima do Judas, festividade organizada pela Associação Comunitária de Maria Quitéria - ACOMAQ na Comunidade Quilombola de Lagoa Grande, distrito de Maria Quitéria, zona rural de Feira de Santana.

Os festejos fazem parte das atividades da Associação que visam à consolidação do sentido e da força da Comunidade, seus valores ancestrais e a valorização do jeito de viver quilombola. Já se compreendeu que não há melhor forma para fazer isso do que revivendo as festas tradicionais da Comunidade, lugar de afetos, encontros, boa comida e alegria.

O evento acontecerá na Fazenda Lagoa Grande (Campo do MOC), no Distrito de Maria Quitéria, no Sábado de Aleluia (20 de abril de 2019), a partir das 14:00h.

Estão previstos, além da tradicional Queima do Judas, Bumba meu Boi, Quebra Pote, Leilão e muita alegria e acolhimento.

Os recursos arrecadados no Leilão visam a compor o fundo destinado à realização das festividades do Novembro Negro de 2019, evento tradicional da Comunidade, que já começa também a ser planejado.

A Comunidade de Lagoa Grande tem diversas parcerias com a Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária e com outros projetos da UEFS, em atividades de pesquisa e extensão em várias áreas. O grupo de trabalhadoras "Sabores do Quilombo", que atuam na Cantina do módulo I da UEFS são um exemplo deste trabalho conjunto, cheio de bons frutos, marcados pelo fortalecimento da comunidade, seja no sentido da construção de espaços para trabalho e renda, seja, especialmente, na consolidação política das lutas da Comunidade de Lagoa Grande.


sexta-feira, 15 de março de 2019

Oficina de elaboração de planos de trabalho de iniciação científica: próxima segunda, dia 18/03!


 A Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária da UEFS – IEPS-UEFS realiza no dia 18 de março, das 14 às 18 horas, Oficina de Elaboração de Planos de Trabalho, visando a apresentação das atividades de pesquisa que desenvolve e a construção conjunta de planos de trabalho de estudantes, de qualquer área do conhecimento, interessados/as em concorrer a bolsas de Iniciação Científica previstas no Edital PPPG-IC/UEFS n. 01/2019. A atividade é aberta a toda a comunidade universitária e acontecerá na sala da IEPS-UEFS (CAU III, ao lado do Auditório Central e dos Bancos). As inscrições podem ser feitas pelo link : 
https://goo.gl/forms/dNqyhYU6MJiMhzxm2


Esta é uma atividade que a IEPS-UEFS já desenvolve há alguns anos, com grande êxito. Considerando as dificuldades enfrentadas pelos/as estudantes iniciantes na pesquisa acadêmica, especialmente de ordem metodológica, na Oficina os projetos de pesquisa desenvolvidos pela Incubadora são apresentados, seguindo-se uma atividade que consiste na compreensão dos elementos que compõem um projeto de pesquisa (e previstos no formulário do anexo 2 do Edital PPPG-IC/UEFS n. 01/2019).

Tendo em conta os diversos projetos de pesquisa em andamento na IEPS-UEFS – que privilegiam a metodologia da pesquisa participante – , relacionam-se alguns temas cujas práticas de pesquisa e extensão em desenvolvimento têm indicado como importantes e que demandam esforços de pesquisa em diversas áreas do conhecimento:

- desenvolvimento de sistemas/aplicativos de informática que facilitem a organização das atividades, bem como a comercialização de produtos (como a venda via web) de grupos de trabalho associado (cooperativas, associações e afins), que sejam adequados  à realidade dos trabalhadores e trabalhadoras populares; pesquisas envolvendo o diálogo entre tecnologia da informação e tecnologia social;

- tecnologias sociais, sua identificação e disseminação,  (elaboração de cartilhas, por exemplo), especialmente no que diz respeito ao ambiente das feiras livres (sacolas, móveis ou equipamentos não agressivos ao meio ambiente, técnicas de compostagem, agroecologia, alimentos orgânicos, sementes crioulas, plantas medicinais aspectos jurídicos dos processos de aquisição e venda, agricultura familiar etc.)

- custos de produção, preço de venda e viabilidade

- educação e mundo do trabalho; educação popular e incubação; educação popular e metodologias científicas participativas; trabalho social e psicologia; contribuição da música para a educação popular; mundo do trabalho, trabalho associado e saúde física e mental.
- diversidade cultural na Feira de Saberes e Sabores e as respectivas localidades das/dos feirantes; a história das comunidades de Lagoa Grande e Olhos D’Água da Formiga (zona rural de Feira de Santana, onde vivem as trabalhadoras das cantinas I e VII);

- Moeda Social e a sua circulação em espaços institucionais; bancos comunitários: experiências norte/nordeste e contribuições para a Feira de Saberes e Sabores;

 - Feiras livres; trabalho informal: aspectos históricos, sociológicos, culturais, econômicos; a feira livre como espaço de organização popular; a musicalidade nos espaços das feiras livres;

- pesquisas envolvendo a alimentação das cantinas solidárias e no espaço da Feira de Saberes e Sabores; sazonalidade das matérias primas; saúde alimentar e lanches “rápidos”; história dos alimentos regionais e sua importância cultural;

- ensino e aprendizagem não formal da matemática e de língua portuguesa envolvendo a classe trabalhadora



terça-feira, 20 de novembro de 2018

Novembro Negro da Comunidade Quilombola da Lagoa Grande




A Comunidade Quilombola de Lagoa Grande (Distrito de Maria Quitéria) convida para a 6ª edição do seu Novembro Negro, que acontecerá nos dias 23 e 24 de novembro.
Tendo por tema “Construindo saberes, fazeres e dizeres: educação escolar quilombola para além da escola”, a comunidade e a Associação Comunitária de Maria Quitéria – ACOMAQ desejam, por meio de diversas atividades, pensar o papel da educação na construção da identidade quilombola e do processo de luta contínua.
As integrantes do grupo Sabores do Quilombo, que compartilha, na Cantina do módulo I, o processo de incubação com a Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária da UEFS, participará da programação com relatos de sua experiência e com o “Café com Prosa: culinária e sabores quilombolas”.
Abaixo uma síntese de programação:

23/11/2018
13:00h – credenciamento
13:40h -  Abertura oficial
14:00h - Mesa Institucional
15:00 às 17:00h Apresentações artísticas, culturais e corporais das Escolas Municipais (Vasco da Gama, José Tavares Carneiro, Paulo de Freiras e Manuel Cundes)
17:00 às 19:00h - Apresentação Cultural da Quixabeira da Matinha

24/11/2018

07:00h – Café com Prosa: culinária e sabores quilombolas - Sabores do Quilombo (grupo produtivo da comunidade)
09:00h– Grupo de Capoeira
10:00h – Mesa: A Escola na comunidade: as experiências da Escola Municipal José Tavares Carneiro
10:00 às 12:00 h - Espaço infantil
12:00h - Almoço quilombola: feijoada solidária
14:00h – Educação Escolar Quilombola e as perspectivas para o Projeto Político Pedagógico do “ novo” espaço da “nova” Escola.
Introdução para organização dos grupos ( Renilda, Girlene, Francilene e Maria José)
Grupos de Discussão:
1- Ser Quilombola: o que tem isso a ver com o pensar da nossa nova Escola?
2 - A nossa nova Escola e a religião: como falar de intolerância religiosa?
3 - Qual o lugar do preconceito de cor e com a pessoa com deficiência na nossa vida e na nossa Escola?
4 - Que tipo de conhecimentos uma Escola Quilombola precisa? Como trazer a Escola pra perto da vida da gente?
5 - Política é assunto para Escola: como é que a gente se organiza para lutar por nossos direitos?
6-Como organizar a Escola do jeito que a gente vive e trabalha no campo?
15:30 às 17:30h- Socialização das discussões dos grupos e apresentação dos Guardiões da Lagoa
18:00h -  Apresentação Cultural Samba de Roda Quixabeira da Lagoa da Camisa.

Durante toda a programação acontecerá a Feira Solidária e tradicional com os produtos, alimentícios, culturais e artesanais da Comunidade e poderão ser visitadas as tendas culturais e artísticas:
- Pandeiro
- Trança e turbante 
- Rezadeira e benzadeira
- Sabores do quilombo
- Flores do campo da palha de milho
- Ciranda infantil
- Nas mãos do pilão
- Chá das Senhoras
-  Produção agroecológica local

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

ANAIS DO II CIEPS

É com muita satisfação que divulgamos a publicação dos Anais do II CIEPS - Congresso Internacional de Economia Popular e Solidária e Desenvolvimento Local: como produzir e trabalhar na contramão do empreendedorismo?

Eles representam bem a diversidade e riqueza de experiências, trocas e ideias que circularam no Evento. Esperamos que os textos possam inspirar as reflexões e lutas por outros modos de trabalhar, produzir e vivenciar a nossa humanidade, cada vez mais necessários neste momento político de retrocessos.

Esclarecemos que estes Anais correspondem tão somente aos trabalhos relacionados aos Grupos de Trabalho 1, 2 e 3 (II CIEPS) da XI Feira do Semiárido, evento maior que congregou o II CIEPS. Os trabalhos relativos aos Grupos de Trabalho 4, 5 e 6 serão objeto dos Anais da XI Feira do Semiárido, ainda em fase de elaboração (maiores informações através do email semiarido.uefs@gmail.com).

Agradecemos a divulgação!