quarta-feira, 12 de setembro de 2018

A FEIRA DE SABERES E SABORES EM NOVO LOCAL: APAREÇA!


 A Feira Permanente de Economia Popular e Solidária e Agricultura Familiar -  Saberes e Sabores é um projeto de extensão da Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária da UEFS que teve início em outubro de 2017.
A ação, no entanto, vem sendo gestada há muitos anos pela IEPS. Registram-se esforços neste sentido desde 2010, quando se chegou a projetar a feira envolvendo as comunidades participantes do Curso de Iniciação ao Cooperativismo então realizado com a participação da Incubadora. Somente a partir de 2014, no entanto, a ideia foi tomando corpo e virando realidade, com a articulação entre @s trabalhador@s envolvidos com os diversos projetos em andamento na IEPS, suas comunidades de origem, outras iniciativas populares e a comunidade universitária e com a realização de feiras pontuais (como as ocorridas nas duas edições do Congresso Internacional de Economia Popular e Solidária da UEFS, em 2016 e 2018, a Feira de Culturas e Produção Camponesa em 2015, as últimas edições da Feira do Semiárido e as pequenas “FIPIEPS” – Feiras de Iniciativas Populares Solidárias da IEPS, realizadas, ainda de forma descontínua, a partir de 2016 nos espaços das Cantinas I e VII).
A feira é um espaço símbolo do jeito sertanejo de vivenciar o trabalho, as relações e a cultura. Como toda manifestação popular, é muitas vezes alvo de preconceito e desprezo: lugar de “bagunça”, de “sujeira”, de “atraso”. No preconceito misturam-se racismo, elitismo, subordinação colonial à ideia de que “moderno” e “civilizado” tem que se branco, urbano e asséptico. Assim, trazer a feira para a UEFS sempre teve como objetivo, sobretudo, construir um espaço de convivência e intercâmbio entre a ciência (que também se arvora a ser branca, urbana e asséptica...) e os saberes e valores da vida que acontece fora dos muros da universidade, favorecendo um diálogo horizontal e rico entre dimensões que insistem em se manter separadas. As feiras representam trabalho, cultura, modos alternativos de sentir a vida e seus valores e, sobretudo, as lutas travadas pela sobrevivência na desigualdade.
Pela primeira vez a Feira de Saberes e Sabores vai se realizar no espaço em que ela foi pensada desde o início: o canteiro central, o “meio do caminho” da UEFS, pois é no meio do caminho onde todas as feiras de verdade nascem e fazem história. Basta pensar na Feira de Santana, no meio do caminho entre o sertão e o litoral para onde seguiam as boiadas...
A nova localização da Feira de Saberes e Sabores é, em si, uma história de luta e de organização popular. A Feira já passou pelo estacionamento dos bancos e pelo hangar, ao sabor do arrocho orçamentário que vem sofrendo a Universidade – o aluguel dos toldos era sempre incerto, e acabou sendo impossível.
Mas, de acordo com a filosofia de trabalho da IEPS, a Feira de Saberes e Sabores tem sido uma experiência de organização autogestionária. As iniciativas participantes reúnem-se em assembleias periódicas e vêm construindo pontes para superar as adversidades: criaram critérios de participação, regras para a permanência, um fundo coletivo. Todas as decisões são tomadas de forma coletiva e democrática. Os paralelepípedos para a delimitação do novo espaço, assim como os novos toldos foram adquiridos com o fundo coletivo e com reservas vindas da venda do livro produzido pela IEPS, das feijoadas preparadas e vendidas por estudantes integrantes da IEPS e pel@s expositor@s nas feiras anteriores e do fundo de reserva do Banco Comunitário Sertanejo (que funcionou durante a XI Feira do Semiárido para a circulação da moeda social de mesmo nome). A UEFS, em apoio ao Projeto, contribuiu com a brita e com o serviço necessário à sua colocação no local e à instalação elétrica, aproveitando contratos já vigentes.
A Feira de Saberes e Sabores é espaço de trabalho, de cultura, de diversão. Nela realiza-se extensão e pesquisa, que se entrelaçam com os diversos saberes que trazem @s estudantes e professores que por ela passam. Ela é também um espaço de encontro entre ciência e saber popular, onde a gente deseja fermentar relações, amizades, sensibilidades e lutas que integrem a universidade ao seu entorno, tornando-a capaz de fazer as perguntas e dar as respostas que a sociedade realmente precisa para ser mais acolhedora e humana.

Equipe da Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária da UEFS


quinta-feira, 9 de agosto de 2018

III CONGRESSO NACIONAL Y II INTERNACIONAL DE INVESTIGACIÓN EN CIENCIAS ECONÓMICAS,ADMINISTRATIVAS Y CONTABLES- “INVESTIGACIÓN E INNOVACIÓN,MARCOS PARA EL DESARROLLO DE UNA SOCIEDAD”

Entre os dias 11 e 12 de outubro de 2018 , ocorrerá o III Congresso Nacional Y II Internacional de Investigación em Ciencias Económicas,Administrativas y Contables- Investigación e Innovación,marcos para el desarrollo de una sociedad, que pretende reunir professores, alunos de graduação e pós-graduação, empreendedores da comunidade nacional e internacional com objetivo divulgar e socializar os avanços da pesquisa instituições de ensino superior, para trocar experiências e fortalecer Redes de apoio acadêmico interinstitucionais do Alto Magdalena; a apropriação de ciência, tecnologia e inovação, permitindo o trabalho conjunto de pesquisa e contribuir para o desenvolvimento da sociedade, que ocorrerá na  Instituição de Ensino Superior "ITFIP no campus universitário localizado em El Espinal-Tolima, Colômbia.
        A recepção de trabalhos segue abertas até o dia 10 de setembro de 2018.De acordo com a organização do evento s melhores artigos serão escolhidos para publicação com permissão dos autores na INNOVA ITFIP MAGAZINE com o ISSN: 2619-6328 no mês de novembro do mesmo ano.

7º CONGRESSO CUBANO DE DESENVOLVIMENTO LOCAL- “ARTICULANDO ESTRATEGIAS PARA UN DESARROLLO SOSTENIBLE”


Entre os dias 26 a 28 de março de 2019 , ocorrerá o 7º Congreso Cubano de Desarrollo Local – Articulando estratégias para uma desarollo local sustenible, que terá como convidado oficial  do  coordenador da Incubadora de Iniciativas de Economia Popular e Solidária, o Prof. Dr. José Raimundo Oliveira Lima (também integrante do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial da UEFS) ,na participação de duas conferências uma sobre Economia Popular e Solidária como estratégia para o desenvolvimento local e outra sobre Incubadora e Incubação.
O Congresso, organizado pela Universidade de Granma, ocorrerá em Bayamo, capital da província de Granma, cidade de grande importância histórica, palco de eventos importantes nas lutas pela independência do povo cubano do jugo espanhol e lugar de nascimento de Carlos Manoel de Céspedes, herói cubano cultuado como “pai da pátria”. Vizinha à província de Santiago de Cuba, a região igualmente testemunhou o início do desenrolar da Revolução Socialista de 1959, já que o navio Granma, que trouxe os revolucionários, capitaneados por Fidel Castro, aportou bem próximo, vindo do México.
O prazo para envio de resumos expandidos  é até 15.01.2019. De acordo com a organização do evento as  línguas oficiais do congresso são Espanhol, Inglês e Português. É permitido até 3 autores por trabalhos, podendo participar professores, pesquisadores, profissionais, técnicos, produtores, estudantes e empreendedores da comunidade nacional e internacional.

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA ALUNO ESPECIAL 2018.2, PARA O PLANTERR

A Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) faz saber que as inscrições para Aluno Especial do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PLANEJAMENTO TERRITORIAL (PLANTERR), MESTRADO PROFISSIONAL, estarão abertas aos portadores de diploma de nível superior – cursos de duração plena.
Período de Inscrição: 06 a 17 de agosto de 2018
Maiores informações estão disponíveis em: http://www.planterr.uefs.br/2018/07/36/EDITAL-DE-ABERTURA-DE-INSCRICOES-PARA-ALUNO-ESPECIAL-20182-PARA-O-PLANTERR.html

CONINTER 7- CHAMADA PARA PUBLICAÇÕES DE TRABALHO


A Incubadora de Iniciativas da Economia Popular Solidária da UEFS, por meio de seu coordenador, o Prof. Dr. José Raimundo Oliveira Lima (também integrante do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial da UEFS), em conjunto com o Prof. Dr. Edson Caetano, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Mato Grosso, convidam à participação pesquisadores interessados nos temas propostos no Grupo de Trabalho “ECONOMIA POPULAR E SOLIDÁRIA E DESENVOLVIMENTO LOCAL, integrante do 7º Congresso Internacional Interdisciplinar em Sociais e Humanidades – CONINTER 7, que a acontecerá,na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro-UNRIO, entre os dias 12 a 16 de novembro de 2018
Pretende-se, a partir desta questão, reunir pesquisadores, extensionistas e experiências produtivas ou organizativas que pensem concepções de Desenvolvimento Local que, diferentemente da perspectiva hegemônica tradicional, privilegiem a construção, ou reconstrução, de relações identitárias, orgânicas, que traduzam a cultura, o cotidiano, o entorno geográfico, os saberes e valores populares na perspectiva do trabalho e produção associada. Na oportunidade discutiremos sínteses, relatos, resenhas e análises sobre referenciais teóricos e metodológicos relacionados às temáticas de pesquisas como cooperativismo e associativismo popular, educação popular, feiras livres, o trabalho associado nas comunidades e Povos Tradicionais, aspectos jurídicos do trabalho associado, cultura do trabalho,  reestruturação produtiva e relações sociais de gênero, bem como economia e educação, trabalho e educação, políticas públicas e desenvolvimento por vias de instrumentos diretos e indiretos de orientação econômica.
O prazo para envio de resumos expandidos  é até 17.08.2018.  De acordo com a organização do evento serão aceitos trabalhos de ensaios (distintos de revisão de literatura) e as pesquisas com conclusões parciais ou finais, abordando temáticas novas ou já estabelecidas na área interdisciplinar , que evidenciem elaboração teórica e rigor conceitual na análise,vinculados a um Grupo de Trabalhos do VII CONINTER.
O VII CONINTER comportará o máximo de 23 GTs, com no mínimo 10 e no máximo 30 trabalhos aprovados para cada GT. Cada autor poderá inscrever,no máximo, 2 (dois) trabalhos  sob sua responsabilidade. Como coautor , no entanto, poderá constar em quantidade ilimitada de trabalhos.
Outras informações estão disponíveis aqui: https://coninter2018.com/